Pages

Imaginário Infantil

Devoro-te

Teus sinais
Me confundem
Da cabeça aos pés

Mas por dentro
Eu te devoro,
 

Teu olhar

Não me diz exato
Quem tu és

Mesmo assim
Eu te devoro...


Sente-se. Vamos conversar.

Não tenho pretensões de ser modelo. Nem molde.





Descanso dos justos


Talvez dos injustos também

Seus atos deixam marcas

Cuidar-se é essencial

Coisas de Homem

Liberdade...



... de ser.

Liberdade...



...de ter.

Liberdade...


... de fazer.

Liberdade...


...de não ser.

Liberdade...


... de não ter.

Liberdade...



de não fazer.

Antropofágico

Virtualmente excitante

Apoie, mas não seja escada

Como saber se não arriscar?

Um mínimo de organização é necessário

Trabalho em equipe

Imagem não é nada



Não se faça de inofensivo

Auto conhecimento

Trocar as bolas

Você é a bola da vez

Posse de bola

Pisada de bola

Passe a bola. Olhe o egoísmo!

Coloque a bola em jogo

Olhar



Olhando



Sendo olhado



Objeto de desejo

Objeto de desejo

Objeto de desejo

Rosas


...E não faço outra coisa
Do que me doar
Se causei alguma dor
Não foi por querer
Nunca tive a intenção
De te machucar...

Related Posts with Thumbnails

Minha Lista de Blogs

Arquivo

Marcadores

Arte Homoerótica (46) Céu e Terra (68) Conceitos (359) Desabafo (82) Desejo (157) Gente (202) Lado Aninal (226) Nu e Cru (1226) Para você (206) Pop (160) Pré-História (26) Tecnologia (229) Verso e Prosa (279)