Pages

Inatingível e solitário

Sentir-se desnudado

Todo cristão e todo pagão merecem

Não tem o que fazer

Não precisa ser modesto

Proteja-se

Não finja cegueira

Às tristezas

Coragem Homem!

Aos mistérios

Necessidade urgente

Aos prazeres

Necessário

Valorizado

Valor material

Arte Homoerótica









Com dedicação

Com vontade

Ela nos atrapalha

Ela nos instiga

Ela nos move

Ser flexível não é aceitar tudo

Vai ficar parado só me olhando?

É tão bom manter o lado criança. Não perca o seu



É preciso coragem, a vida não é fácil...







Roda de Samba

Beleza Clássica






Você deve lembrar-se do Pi, uma constante, que vulgarmente conhecemos como 3,1416. Ele é o número irracional mais famoso. Mas, existe um outro número simbolizado pelo Phi (letra grega fi), igual a 1,618. Embora esse número não seja tão conhecido, ele é muito interessante.  A designação, beleza clássica, normalmente refere-se a um tipo físico  com traços de beleza cultuada na antiga Grécia e em Roma, com proporções perfeitas.












Os gregos inventaram o retângulo de ouro (o lado maior dividido pelo lado menor), cuja razão era 1,618.  A proporção áurea.
A partir dessa proporção sua arquitetura obedecia a essa “lei”, suas dimensões tinham que ter a proporção 1,618. Os egípcios fizeram o mesmo com as pirâmides. Esse tipo de construção permaneceu até o início da era gótica e suas formas arredondadas.












Mas em 1200, um matemático chamado Leonardo Fibonacci, escreveu o que é até hoje a sequência matemática mais famosa, a partir do estudo da reprodução de 2 coelhos, Fibonacci foi contando como eles aumentavam a partir da reprodução de várias gerações e chegou a uma sequência onde um número é igual a soma dos dois números anteriores: 1 1 2 3 5 8 13 21 34 55 89…




A proporção de crescimento média da série é 1,618, exatamente a proporção das pirâmides do Egipto e do retângulo de ouro dos gregos. Então, essa descoberta de Fibonacci abriu uma nova idéia de tal proporção que os cientistas começaram a estudar a natureza em termos matemáticos.









Por volta de 1500 com o Renascentismo a cultura clássica voltou à moda. Michelangelo e, principalmente, Leonardo da Vinci, colocaram esta proporção natural em suas obras. Mas Da Vinci foi ainda mais longe; como cientista, pegava cadáveres para medir a proporção do seu corpo e descobriu que nenhuma outra coisa obedece tanto a Divina proporção quanto o corpo humano.


Revista Veja – Edição 2084
 
Como exemplo, meça sua altura e depois divida pela altura do seu umbigo até o chão, o resultado será 1,618.
Todas as imagens que ilustram essa postagem são do fotógrafo Herb Ritts.
E para aprofundar-se mais no assunto, sugiro:







































































Postagem original: Clique Aqui

Related Posts with Thumbnails

Minha Lista de Blogs

Arquivo

Marcadores

Arte Homoerótica (46) Céu e Terra (68) Conceitos (359) Desabafo (82) Desejo (157) Gente (202) Lado Aninal (226) Nu e Cru (1226) Para você (206) Pop (160) Pré-História (26) Tecnologia (229) Verso e Prosa (279)