Pages

Para um único navegante



Infinitos são os caminhos
Para um único navegante


2 Comments:

RICARDO AGUIEIRAS escreveu...

Si, sinto esse questionamento ( posso chamar assim?) atrelado ao curta e à solidão, também.... já que você fala em "único".
De todo o modo, existencialmente falando, não acho que os "caminhos" - as escolhas...- sejam tantos assim, discordo da frase. Também o "único navegante" sofre inúmeras restrições, apesar de ter mais liberdade que o resto dos mortais. A grande poetisa americana Emily Dickinson antes da metade de sua vida, resolveu ir viver em uma ilha deserta, assumindo a inaptidão em viver com outros. Ganhou um pouco mais de liberdade, sim, mas não infinitos caminhos...

Paula escreveu...

Oi Ricardo!

Os posts do dia, de certa forma se comunicam sim, acho que entendo quando você não percebe os "infinitos caminhos", eles são múltiplos sim, mas existem "forças" que não nos deixam seguí-los/experimentá-los, é a questão da teoria/prática. Na teoria tudo pode, tudo é perfeito, mas quando tentamos colocar aquilo em prática, as limitações se fazem presentes.

Beijo =)

Related Posts with Thumbnails

Minha Lista de Blogs

Arquivo

Marcadores

Arte Homoerótica (46) Céu e Terra (68) Conceitos (359) Desabafo (82) Desejo (157) Gente (202) Lado Aninal (226) Nu e Cru (1226) Para você (206) Pop (160) Pré-História (26) Tecnologia (229) Verso e Prosa (279)