Pages

Arte de Amar

4 Comments:

Runaway escreveu...

Ai que lindo o Poema!
Me fez pensar a respeito.

Paula escreveu...

Oi Runaway!

O próximo passo é agir.

Beijo =)

RICARDO AGUIEIRAS escreveu...

Só não entendi qual foi a "pequena modificação" feita no poema, que fala no início do vídeo. Você sabe?
Na verdade, não precisamos de almas, nem de deus, deuses, religiões, presidentes, nada disso precisamos. O ser humano deveria bastar por si. A ideia de deus é corrosiva ao ser humano. Antes, éramos mais felizes e tínhamos percepção do outro.
Ricardo
aguieiras2002@yahoo.com.br
http://dividindoatubaina.wordpress.com/

Paula escreveu...

Oi Ricardo!

O poema original é assim:

Arte de amar


Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus — ou fora do mundo.
As almas são incomunicáveis.


Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.


Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

Não sou muito receptiva à essa ideia de almas e Deuses, mas preciso admitir que eles trazem uma certa organização ao nosso caos, não que isso seja bom, mas também não vejo de todo ruim. Eu gostaria de ver o mundo girando sem líderes, embora veja nisso uma impossibilidade. Claro que muito do que somos é fruto de nossa criação, mas temos uma "alma" nociva, veja os relatos do caos que aconteceu no Haiti com esse último terremoto. Todos estavam no mesmo barco, mas não se ajudaram, muito pelo contrário. Gosto do seu pensamento, mas não consigo ver a possibilidade de pô-los em prática. Não pelas ideias, mas pelas pessoas.

Beijo =)

Related Posts with Thumbnails

Minha Lista de Blogs

Arquivo

Marcadores

Arte Homoerótica (46) Céu e Terra (68) Conceitos (359) Desabafo (82) Desejo (157) Gente (202) Lado Aninal (226) Nu e Cru (1226) Para você (206) Pop (160) Pré-História (26) Tecnologia (229) Verso e Prosa (279)